Website do Dr. Rogério Alvarenga

Dr.  Rogério  M. Alvarenga
Médico - CRM-RJ 23.389-0


Enquanto as vitaminas são perecíveis, os minerais ficam até mesmo depois da morte: voltam à terra, onde penetram nas plantas que comemos, reiniciando seu ciclo em nossas vidas. Sua importância para o desempenho biológico se confirma cada vez mais nas pesquisas científicas.

Os elementos minerais são aqueles componentes dos tecidos animais e vegetais que constituem as cinzas ou seja, o resíduo que fica depois de haver queimado a parte orgânica da matéria viva.

O organismo humano contem uma série de elementos químicos que se encontram em sua maior parte em forma de compostos inorgânicos e em menor proporção associados a compostos orgânicos (compostos que contém em sua estrutura química Carbono, Hidrogênio, Nitrogênio e Oxigênio).

Funções gerais dos minerais

Os elementos minerais assim como a água e as vitaminas não aportam energia ao organismo, mas se encontram no organismo desempenhando uma ou várias das seguintes funções:

Como componentes dos alimentos, os minerais, além de sua importância fisiológica, participam no sabor, ativam o inibem a catálise enzimática e outras reações que influem na textura dos alimentos.

Classificação

Segundo a participação dos distintos elementos na constituição das cinzas, podemos classificar os Minerais em:


A quantidade em que um elemento mineral está presente no organismo não é um índice de sua importância funcional, assim o Cobre, o Zinco e o Iodo, que se encontram em pequena quantidade desempenham funções vitais essenciais.

Segundo sua importância biológica podemos dividi-los em:

A)- ESSENCIAIS: apresentam função biológica conhecida:

Para considerar que um elemento é essencial para o organismo deve-se cumprir as seguintes condições:


B) - POSSIVELMENTE ESSENCIAIS: os dados de que se dispõe não são suficientes para demonstrar que cumprem as condições de essencialidade.

C) - CONTAMINANTES OU NÃO-ESSENCIAIS: são aqueles que são detectados em alguma quantidade no organismo, sem nenhuma função metabólica.
Cada dia que passa fica maior o número de elementos contaminantes que se detectam no organismo, pelos seguintes motivos:

 

D) - TÓXICOS: são os minerais que podem ser tóxicos se ingeridos em quantidades relativamente grandes ou por períodos de tempo prolongado ou quando organismo é exposto a ele. Os principais minerais tóxicos são: Mercúrio, Chumbo, Arsênico, Cádmio, Níquel, Arsênico e Alumínio.
Existem minerais essenciais ou possivelmente essenciais como o Cobre, Molibdênio, Selênio, Ferro e Silício que em função da quantidade em que se ingerem podem ser tóxicos.

Classificação nutricional dos elementos minerais


A maioria dos elementos minerais chegam ao nosso organismo através da nossa alimentação. Somente alguns deles (Ca, P, Mg, Fe, I e F) merecem se ter em conta ao elaborar a dieta alimentar de uma pessoa.
 

Freqüentemente desde o indivíduo comum até o atleta ou o praticante de esportes fica sem saber se está consumindo as vitaminas e os minerais essenciais ao seu organismo, seja no que lhe é específico ou se nas dosagens e combinações corretas, pois além dos exercícios praticados com regularidade, já está provado que juntamente com uma nutrição correta se faz necessário o uso adequado e equilibrado de suplementos, vitaminas e minerais para um bom resultado final da pratica esportiva ou de resultados em exercícios.

 

Minerais na composição do corpo humano
(Em adulto saudável de 70 Kg.)

Macronutrientes

MINERAL
FUNÇÃO  NO  ORGANISMO
GRAMAS
OXIGÊNIO 
RESPIRAÇÃO CELULAR, TISSULAR E ÁGUA
43.000
CARBONO 
PROTOPLASMA
12.000
 HIDROGÊNIO 
 ÁGUA E TECIDOS
 6.300
NITROGÊNIO
 PROTEÍNAS
 2.000
CÁLCIO
 OSSOS E DENTES
 1.100
FÓSFORO
 OSSOS E DENTES
 750
POTÁSSIO
 ELETRÓLITO  INTRACELULAR
 225
ENXOFRE
 AMINOÁCIDOS, PELE E CABELOS
 150
CLORO
 ELETRÓLITO
 100
SÓDIO
 ELETRÓLITO  EXTRACELULAR
 90
MAGNÉSIO
ELETRÓLITO  METABÓLICO 
35 
SILÍCIO
 TECIDO  CONJUNTIVO
 30

Micronutrientes

MINERAL
FUNÇÃO  NO  ORGANISMO
MILIGRAMAS
FERRO
 HEMOGLOBINA, TRANSPORTE DE OXIGÊNIO
 4.200
FLÚOR
 OSSOS E DENTES
 2.600
ZINCO
METALO-ENZIMAS 
 2.400
ESTRÔNCIO
 INTEGRIDADE  ÓSSEA
 320
COBRE
 CO-FATOR  ENZIMÁTICO
 90
COBALTO
 NÚCLEO DA VITAMINA  B12
 20
VANÁDIO
 METABOLISMO  LIPÍDICO
 20
IODO
 HORMÔNIOS  DA  TIREÓIDE
 15
ESTANHO
 DESCONHECIDA
 15
SELÊNIO
 ENZIMAS ANTIOXIDANTES, DETOXIFICAÇÃO
 15
MANGANÊS
 METALO-ENZIMAS
 13
NÍQUEL
 DESCONHECIDA
 11
MOLIBDÊNIO
CO-FATOR  ENZIMÁTICO
 8
CROMO
 FATOR  DE TOLERÂNCIA A GLICOSE
 6

Tratamento com minerais

Contínuas evoluções no estudo da micronutrição têm demonstrado que cada vez mais pessoas recorrem a suplementos minerais. A alimentação saudável não fornece mais os elementos nutricionais necessários e, para ter um sistema imune capaz de combater doenças e manter um nível excelente de energia e clareza mental, somos obrigados a buscar esses elementos em outro lugar: - os Suplementos.

Mais de 50% da população dos Estados Unidos toma suplementos minerais, diretamente através de comprimidos ou indiretamente, adicionados a alimentos manufaturados como leite, margarina, biscoitos, etc., e as pesquisas tem buscado contribuir para o uso prudente desses suplementos.

Os minerais, na forma de suplementos,  devem ser tomados  sob  prescrição feita por um Médico Especialista em Nutrologia, que vai verificar com segurança se a pessoa tem alguma deficiência mineral e indicará a combinação adequada de minerais que atuarão em conjunto para tornar mais saudável quem as ingerir.

Os Minerais Essenciais

São 18 os minerais necessários à manutenção do corpo humano. Sem eles, as Vitaminas não são assimiladas. Teoricamente, todos os alimentos orgânicos deveriam conter vitaminas e sais minerais, mas a industrialização e outros métodos modernos de produção de alimentos podem eliminá-los.

Os minerais como suplementos devem ser sempre ingeridos em formas orgânicas, como aspartato, orotato, lactato, etc ou preferencialmente em complexos de aminoácidos, os chamados Minerais Quelados.

 

 

 

 

 

O que são minerais aminoácidos quelatos?
 

Os minerais aminoácidos quelatos (molécula de um quelato, ao lado)tiveram sua estrutura química definida em 1893, pelo alemão Alfred Warner.

 

Em 1920, Morgan e Drew propuseram o termo quelato ("chel'e" = garra/ pinça) para um tipo de composto onde um átomo de metal fosse ligado por mais de um ponto por meio de ligações simples. Um quelato natural no nosso corpo é a Hemoglobina (figura abaixo) onde o mineral Ferro está ligado a uma proteína (um conjunto de aminoácidos).


Os Minerais Aminoácidos Quelatos representam uma revolução
no conceito de suplementação mineral.
Antes do aparecimento dos Minerais Aminoácidos Quelatos, os compostos disponíveis eram, em sua maioria, subprodutos da indústria química, tais como o sulfato ferroso, o cloreto de cálcio, o sulfato de magnésio, etc.. Os Minerais Aminoácidos Quelatos foram desenvolvidos para nutrição. São orgânicos, seguros e bem tolerados, como os minerais encontrados na alimentação.

Sendo assim, uma enorme gama de aplicações antes impossível foi estabelecida, como o tratamento de anemia sem efeitos colaterais, em menor tempo e com menores doses, ou a suplementação de magnésio por via oral sem diarréia ou outros efeitos colaterais.

Sais Minerais

Os sais minerais agem para o equilíbrio das funções do organismo, mas sua suplementação é indicada apenas em casos específicos.

A propaganda sempre apela para eles ao falar dos valores nutritivos de determinado alimento. Presentes em todos os legumes, cereais, peixes e derivados, os sais minerais são pouco conhecidos, embora sejam a base para a saúde. Muitas pessoas, apesar de os considerarem importantes, sabem pouco sobre as funções que desempenham no organismo. Mas quando se descobre como atuam para o equilíbrio do corpo, passam a ser indispensáveis na dieta e os sais minerais são fundamentais para os seres vivos.

Eles participam de diferentes processos no corpo humano, desde a regularização do batimento cardíaco até a formação do tecido ósseo, passando pela formação da pele, unhas e dentes e até o controle cerebral dos músculos. Isso ocorre porque cabe ao sais mineiras uma das funções fundamentais dos seres vivos – a homeostase, que consiste no processo de equilíbrio e autorregulação do organismo. No século 19, esse processo foi descoberto pelo pesquisador francês Claude Bernard, que apontou como os sais minerais são essenciais para manter esses níveis precisos.

Por meio da homeostase são mantidos temperatura, balanço hídrico e pressão arterial no organismo. Não há nada semelhante à homeostase na natureza. O processo é um dos pontos que define o ser biológico. Em nível celular, há por exemplo uma troca constante entre potássio e o sódio, uma bomba na membrana celular traz o potássio para dentro da célula e manda para fora o sódio.

Os rins também atuam no equilíbrio de diversas funções biológicas. O órgão é responsável pela troca entre diversos sais minerais. Por isso, o desequilíbrio de sódio no organismo pode culminar em problemas e até na falência desse órgão. O excesso e a falta desse mineral também podem afetar as funções neurológicas. O grande problema na atualidade são os alimentos industrializados e as pessoas tendem a ter uma dieta com quantidade elevada de sódio.

Em quadros de insuficiência renal, quando a função de filtragem dos rins fica alterada, há acúmulo de potássio e fósforo. Níveis elevados de potássio são bastante perigosos e estão associados a paradas cardíacas. Já a falta pode levar a arritmias. O excesso de fósforo no organismo provoca alteração nos níveis de cálcio, o que resulta em problemas no processo de formação do tecido ósseo.

No organismo humano, o iodo participa da síntese dos homônios tireoidianos, como a tri-iodotironina (T4) e a tiroxina (T3). Fundamentais, esses hormônios atuam no crescimento físico e neurológico e na manutenção do fluxo normal de energia (metabolismo basal, principalmente na manutenção do calor do corpo). Também são muito importantes para o funcionamento de vários órgãos, como o coração, fígado, rins, ovários e outros.

Presentes na natureza, os sais minerais chegam até o organismo humano por meio da alimentação. Por essa razão, quando a dieta é equilibrada – rica em verduras e frutas –, as quantidades necessárias de sais mineiras são supridas. Apesar de a alimentação balanceada garantir os níveis de sais minerais necessários ao funcionamento da organismo, muitas pessoas fazem uso de suplementos ou alimentos enriquecidos com sais minerais.

A suplementação é indicada em casos muito específicos. O uso de alguns medicamentos podem levar à perda de potássio e os anti-hipertensivos pode levar ao acúmulo do sal. Durante a gravidez, as mulheres podem ter uma deficiência de ferro, o que também exige suplementação. Nos idosos, há uma tendência de perda de cálcio, mas quando há uma alimentação equilibrada o problema pode ser superado. O uso de isotônicos para repor os sais minerais, a bebida é indicada apenas para atletas. Para hidratar, é melhor as pessoas tomarem água. Para os atletas, os isotônicos são indicados porque eles perdem muitos sais minerais durante a prática dos exercícios físicos.

Com tamanha importância para o funcionamento do organismo, os sais minerais não podem ficar em segundo plano na dieta. Quando há falta ou excesso deles há um desequilíbrio eletrolítico. Para saber se os níveis estão adequados basta a realização de exames específicos, como o Mineralograma Capilar ("Teste do Cabelo").

A iodação do sal foi meta na década de 1990; reconhecendo a importância da prevenção dos distúrbios por deficiência de iodo (DDI), a Assembleia Mundial de Saúde adotou em 1991 a meta de eliminação da deficiência de iodo como problema de saúde pública até 2000. Em 1990, líderes de vários países firmaram a meta na World Summit for Children, sendo posteriormente reafirmado na Conferência Internacional de Nutrição em 1992. Em 1993, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Unicef recomendaram a iodação universal do sal como estratégia para alcance da eliminação dos DDI. No Brasil, o Ministério da Saúde preconiza a iodação do sal, assegurando as condições legais, administrativas e operacionais para a aplicação sistemática da medida, em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e com o setor produtivo salineiro.



 

 



INFORMAÇÕES  GERAIS
É um mineral essencial à vida humana – compõe ossos e dentes sendo imprescindível na habilitação das mensagens conduzidas pelos nervos. Ele permite que os músculos se contraiam e que o coração bata, sendo extremamente importante na manutenção do sistema imune, entre outras coisas. Há muitos grupos de risco em deficiência de Cálcio – em particular os idosos – e, como ele é tão importante nos processos internos, o corpo retira o que precisa dos ossos, levando a Osteoporose.
DEFICIÊNCIA
Raquitismo, osteoporose, dentes e ossos fracos, câimbras nas pernas.
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Trata e previne a osteoporose, previne o câncer, ajuda a prevenir as doenças cardíacas, trata a artrite, mantém a saúde da pele, alivia câimbras, favorece o batimento cardíaco, ajuda o corpo a metabolizar o ferro, diminui a insônia.
TOXIDADE
Doses elevadas podem causar hipercalcemia, mas o excesso de cálcio é excretado, sendo que parece pouco provável haver doses tóxicas.
FONTES NATURAIS
Laticíneos, vegetais de folhas verdes principalmente o brócolis, salmão, sardinha e tofu.



INFORMAÇÕES  GERAIS
É um mineral absolutamente essencial a todo processo bioquímico no corpo, incluindo o metabolismo do DNA e RNA. Sua deficiência é muito comum, particularmente entre os idosos, bebedores contumazes, grávidas e pessoas que fazem exercícios intensamente. Mesmo a menor deficiência pode provocar arritmia cardíaca.
DEFICIÊNCIA
Fraqueza, cansaço, comportamento nervoso, convulsões, inconstância, hiperatividade em crianças, hipoglicemia, palpitações.
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Ajuda a tratar a TPM, previne cálculos nos rins e na vesícula, é útil no tratamento da hipertensão arterial, ajuda no tratamento de problemas da próstata, conserva e mantém as células do corpo, é necessário à atividade hormonal.
TOXIDADE
Somente é tóxico para pessoas com problemas da função renal ou bloqueio atrio-ventricular.
FONTES NATURAIS
Arroz integral, levedo de cerveja, farinha de trigo integral, legumes, etc.


INFORMAÇÕES  GERAIS
É um oligoelemento encontrado na maioria das plantas, sendo essencial para a nossa saúde. Quando ingerido por mulheres na menopausa previne a perda de cálcio e a desmineralização óssea (osteoporose).
DEFICIÊNCIA
Crescimento retardado, aumento dos efeitos do stress no organismo
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Tratamento externo de infecções por bactérias e fungos e por contribuir para o aumento dos níveis de testosterona e ativar os músculos nos homens, vem sendo utilizado por atletas e  praticantes da musculação.
TOXIDADE
Vermelhidão da pele, vômitos, diarréia, circulação reduzida, choque e depois coma.
FONTES NATURAIS

Maioria das frutas e vegetais, não aparecendo nas carnes.



INFORMAÇÕES  GERAIS
É um oligoelemento essencial e um dos constituintes da vitamina B12, mas a quantidade de cobalto que consumimos depende de quanto cobalto há no solo e, portanto na comida que ingerimos.
DEFICIÊNCIA
A maioria das pessoas não tem deficiência de cobalto, embora esta seja mais comum entre os vegetarianos. Como é um componente da vitamina B12, em caso de deficiência pode ocorrer anemia.
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Prevenir a anemia, ajuda na síntese do DNA  e da Colina.
TOXIDADE
Em doses excessivas pode causar o bócio, hipotireoidismo e colapso cardíaco.
FONTES NATURAIS
Vegetais de folhas verdes, especialmente os brócolis (se crescerem num solo rico em Cobalto), carne, fígado, leite, ostras e mariscos.


INFORMAÇÕES  GERAIS
Também é um oligoelemento, sendo um importante regulador do açúcar no sangue e tem sido utilizado com sucesso no controle e tratamento do diabetes, em atletas e crianças em tratamento para estímulo do crescimento.
DEFICIÊNCIA
Pode agravar o diabetes, problemas neurológicos, pode causar algumas doenças do coração, associa-se com o aumento dos níveis de colesterol e gorduras no sangue.
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Ajuda no controle e na produção da Insulina, ajuda no metabolismo, controla os níveis de colesterol no sangue, estimula a síntese de proteínas, aumenta a resistência às infecções, protege contra as doenças cardíacas, ajuda no tratamento da hipoglicemia.
TOXIDADE
Praticamente não há risco de toxidade.
FONTES NATURAIS
Cereais integrais, carne, queijo, levedo de cerveja, melado e gema de ôvo.


INFORMAÇÕES  GERAIS
É essencial à respiração – o Oxigênio requer Ferro e Cobre para ser sintetizado nos glóbulos vermelhos do sangue. Também é importante para a produção de colágeno, responsável pela saúde dos ossos, das cartilagens e da pele. É também um mineral Antioxidante.
DEFICIÊNCIA
Anemia, edema, ossos quebradiços, irritabilidade, perda do paladar.
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Útil no tratamento da artrite, protege contra doenças cardiovasculares, ativa o sistema imune.
TOXIDADE
O consumo excessivo pode causar vômitos, diarréia, dores musculares e problemas neurológicos, mas a toxidade é baixa.
FONTES NATURAIS
Fígado, rins, moluscos, crustáceos, nozes, frutas e legumes.


INFORMAÇÕES  GERAIS
É encontrado naturalmente no solo, na água, nas plantas e em tecidos animais. A sua forma eletricamente carregada é o "Fluoreto”, que é como nos referimos a ele. Embora o Flúor ainda não tenha sido reconhecida oficialmente como nutriente essencial, estudos mostram que ele é muito importante em muitos processos e pode desempenhar papel fundamental na prevenção de muitas doenças fatais, como as cardíacas. Tem ação comprovada na proteção contra as cáries. Quando ingerido, os complementos de flúor devem ser associados ao cálcio.
DEFICIÊNCIA
Pode causar infertilidade e anemia, cárie dentária, osteoporose.
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Ajuda a prevenir doenças cardíacas, protege contra a osteoporose, pode ajudar a prevenir a calcificação dos órgãos e estruturas músculo-esqueléticas.
TOXIDADE
Manchas nos dentes e anorexia. Pode haver calcificação da coluna vertebral.
FONTES NATURAIS
Frutos do mar, carne, chá.


INFORMAÇÕES  GERAIS
Muitas doenças reagem favoravelmente a doses terapêuticas desse mineral. Ele aumenta a ação do oxigênio na geração de energia e, uma vez que mantém o equilíbrio interior do organismo, supões que reduz a pressão arterial, baixa os níveis do colesterol e exerce um efeito positivo sobre o sistema imunológico. Atualmente é considerado um antioxidante mineral. Sua melhor forma como suplemento é o Germânio Sesquióxido.
DEFICIÊNCIA
Atividade imune possivelmente reduzida.
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Protege contra a osteoporose, pode ser analgésico, pode agir como antivirótico, antibacteriano e anticarcinogênico, auxilia no tratamento da artrite reumatóide e em alergias.
TOXIDADE
Não há, mas pode causar em doses elevadas, erupções de pele e diarréia.
FONTES NATURAIS
Alho, confrey, ginseng.


INFORMAÇÕES  GERAIS
Ocorre naturalmente, sendo parte imprescindível dos hormônios da tireóide, que monitoram nossos níveis de energia. Age diminuindo o muco no trato respiratório, é excelente antisséptico e previne problemas da tireóide (bócio). Como suplemento deve ser ingerido como Iodeto de Potássio.
DEFICIÊNCIA
Bócio, hipotireoidismo que causa fadiga crônica, apatia, pele seca, intolerância ao frio, aumento de pêso e crescimento da tireóide.
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Alivia a dor da displasia mamária, protege contra efeitos tóxicos de materiais radioativos.
TOXIDADE
Pode agravar ou causar acne e em grandes doses interferir na atividade hormonal.
FONTES NATURAIS
Frutos do mar, algas marinhas, couve, repolho.


INFORMAÇÕES  GERAIS
É um dos minerais mais importantes de nosso corpo. Ele atua com o cloreto de sódio e outras substâncias importantes para formas os "eletrólitos”, que são os íons essenciais eletricamente carregados que compõem os fluídos do corpo. Também é importante na transmissão nervosa, nos batimentos cardíacos, na síntese  do DNA, RNA e proteínas e na contração muscular. O suor, diarréia e diurese crônica causam perda de potássio.
DEFICIÊNCIA
Vômitos, debilidade, dores musculares, fadiga opressiva, pressão baixa
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Mantém o nível de água nas células, estabiliza a estrutura interna das células, melhora o desempenho atlético
TOXIDADE
Debilidade muscular, apatia mental e finalmente parando o coração.
FONTES NATURAIS
Vegetais frescos e frutas, especialmente a banana.


INFORMAÇÕES  GERAIS
Está presente no nosso corpo sob a forma de Hemoglobina, o pigmento vermelho do sangue. O Ferro é requisitado pelas proteínas dos músculos sendo armazenado no fígado, baço, medula óssea e músculos. Previne  e cura a anemia por deficiência deste mineral. É essencial para a nossa vida mas em excesso no organismo se oxida produzindo Radicais Livres.
DEFICIÊNCIA
Anemia, palidez, cansaço, falta de ar, insônia, palpitações
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Aumenta a resistência física, previne problemas de aprendizagem em crianças, aumenta os níveis de energia.
TOXIDADE
Prisão de ventre, diarréia e, raramente, em doses altíssimas, a morte.
FONTES NATURAIS

Carne vermelha, fígado, moluscos, crustáceos, feijões, farelo de trigo, chocolate em pó, frutas secas e cereais.

 

Deficiência de Ferro e a Fadiga

Em uma pesquisa apresentada em junho de 2012 demonstrou que dose extra de Ferro combate a fadiga e deve ser considerada por médicos.
A suplementação com ferro pode ser benéfica a mulheres que apresentem fadiga recorrentemente, mesmo que não
se trate de pessoas diagnosticadas com anemia, sugere um estudo de pesquisadores suíços publicado no
Canadian Medical Association Journal. Especialistas, porém, alertam que ferro em excesso pode trazer problemas.

A insuficiência de ferro é a mais comum causa para a anemia, caracterizada por deixar o paciente fraco. O
estudo indicou que mesmo aquelas sem a doença são beneficiadas pelas doses extras. Foram analizadas 198
mulheres com idades entre 18 e 53 anos que reclamavam de cansaço.

Metade das mulheres recebeu pílulas com ferro todos os dias durante 12 semanas, enquanto a outra parte tomou
placebos. Segundo um dos pesquisadores da Universidade de Lausanne, o suplemento fez as queixas de fadiga caírem 50%.

A insuficiência de ferro pode ser uma das causas subestimadas do cansaço reportado em mulheres em idade
reprodutiva. Para as que se queixam de fadiga prolongada sem qualquer explicação médica, o suplemento deve ser considerado.

 

Deficiência de ferro pode aumentar o risco de AVC

Já há 40 anos, cientistas descobriram que a deficiência de ferro aumenta o risco de AVC. Pouca atenção foi dada a esse achado e, por muito tempo, as razões para isso permaneceram obscuras. Pesquisadores britânicos acabam de descobrir que o sangue fica mais pegajoso e desenvolve coágulos mais facilmente quando apresenta níveis baixos de ferro. O estudo foi publicado na revista científica "PLOS One".

Médicos do Imperial College London examinaram quase 500 pacientes com telangiectasia hemorrágica hereditária (THH), ou seja, vasos sanguíneos anormais nos pulmões. Eles descobriram que mesmo níveis moderadamente baixos de ferro de 6 micromoles por litro dobravam o risco de AVC em comparação com as pessoas com níveis no meio da faixa normal (7-27 micromoles).

Os cientistas examinaram as plaquetas do sangue em laboratório. Quando elas foram tratadas com uma substância que promove a coagulação, observou-se que os coágulos sanguíneos se desenvolvem mais rapidamente na deficiência de ferro.

"O próximo passo é testar se conseguimos reduzir as chances de AVC dos pacientes de alto risco tratando a falta de ferro. Poderemos verificar se as plaquetas se tornam menos pegajosas", disse a autora do estudo, Claire Shovlin. Mas, uma vez que o desenvolvimento dos coágulos sanguíneos é só uma entre as muitas etapas que levam ao AVC, ainda não está claro até que ponto plaquetas sanguíneas pegajosas são realmente importantes.

 

 



INFORMAÇÕES  GERAIS
É necessário ao funcionamento normal do cérebro, sendo eficaz no tratamento de muitos distúrbios da memória e nervosos. É provável que também seja um antioxidante.
DEFICIÊNCIA
Fadiga, memória fraca, irritabilidade nervosa, ataxia, relacionado ao diabetes e artrite reumatóide.
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Necessário para manter a estrutura óssea normal, importante na formação do hormônio Tiroxina, necessário à reprodução e necessário ao metabolismo da glicose.
TOXIDADE
Muito rara, mas pode incluir letargia, movimentos involuntários, problemas de postura, elevação do colesterol, manifestações mentais semelhantes a esquizofrenia ("Loucura Mangânica”) e coma.
FONTES NATURAIS
Legumes, cereais, chá, vegetais de folhas verdes, pão de trigo integral, legumes e nozes.


INFORMAÇÕES  GERAIS
É parte vital de uma enzima responsável pela utilização do ferro em nosso corpo, além de ter ação antioxidante.
DEFICIÊNCIA
Batimento cardíaco irregular, incapacidade de produzir ácido úrico, irritabilidade
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Ajuda no metabolismo das gorduras e carboidratos, previne a anemia, pode prevenir a impotência sexual , sendo necessário a saúde do aparelho reprodutor masculino, pode produzir sensação de bem estar e auxiliar nas alergias.
TOXIDADE
Sintomas semelhante ao da Gota.
FONTES NATURAIS
Trigo, feijões em conserva, germe de trigo, fígado, legumes, cereais integrais, farelo e ovos.


INFORMAÇÕES  GERAIS
Essencial à estrutura e ao funcionamento do corpo, estando presente no organismo sob a forma de Fosfatos, ajudando na mineralização dos ossos e na criação de sua estrutura. Também é essencial para a comunicação entre as células e para a produção de energia.
DEFICIÊNCIA
Fraqueza, dor nos ossos e juntas, debilidade geral, anorexia, irritabilidade, problemas na fala, confusão mental, anemia, baixa resistência às infecções.
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Forma os ossos e dentes, queima o açúcar para dar energia, atua como co-fator para muitas enzimas e ativa as vitaminas do Complexo B, forma o RNA e DNA, reduz a fadiga e dá sensação de bem estar.
TOXIDADE
Em doses altas pode causar diarréia, calcificação de órgãos e tecidos moles, dificuldade para absorção de ferro, cálcio, magnésio e zinco.
FONTES NATURAIS
Leite, peixe em conserva, nozes, creais, ovos, germe de trigo e produtos fermentados.


INFORMAÇÕES  GERAIS
Um excelente mineral reconhecido como um dos mais importantes nutrientes em nossa alimentação, atuando como potente antioxidante, podendo retardar o processo de envelhecimento. É importantíssimo para o metabolismo humano.
DEFICIÊNCIA
Os sintomas não são específicos, mas a deficiência pode ser resultado de um excesso de alimentos industrializados e refinados.
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Aumenta a potência masculina e o interesse pelo sexo, desintoxica o corpo do álcool, muitas drogas e gorduras, protege contra doenças cardíacas e circulatórias, mantém a saúde da pele e dos cabelos, mantém os olhos e a visão saudáveis, previne muitos tipos de câncer.
TOXIDADE
Em grandes doses deixa as unhas escurecidas e a cheiro de alho na pele e no hálito.
FONTES NATURAIS
Germe de trigo, alho, cebola, castanha do Pará, vísceras de boi e porco, trigo integral, fibras vegetais.


INFORMAÇÕES  GERAIS
É um oligoelemento que vem sendo pesquisado muito recentemente. Tem-se mostrado essencial para animais e acredita-se que seja imprescindível à vida humana. Ele desempenha um papel importante na composição do tecido conjuntivo ossos, pele e unhas.
DEFICIÊNCIA
Unhas e ossos fracos, cabelos quebradiços e pele sem vitalidade.
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Pode prevenir a queda de cabelos, protege contra algumas doenças cardíacas, pode prevenir a osteoporose por ajudar o corpo a aproveitar o cálcio para os ossos.
TOXIDADE
Só é tóxico se inalado. Em excesso pode contribuir para formar cálculos renais.
FONTES NATURAIS
Cereais integrais, vegetais, frutos do mar, água mineral.


INFORMAÇÕES  GERAIS
Só recentemente foi considerado essencial à vida humana. Tem uma ação de simular a Insulina, favorecendo a entrada de glicose nas células musculares e pode ajudar o corpo a produzir os glóbulos vermelhos.
DEFICIÊNCIA
Nenhuma conhecida
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Auxiliar no tratamento do diabetes reduzindo o açúcar no sangue, auxilia o ganho de energia em atletas com o maior aporte de glicose para a musculatura, diminui a formação de colesterol nos vasos sangüíneos, pode prevenir doenças e ataques cardíacos, ajuda na prevenção da cárie dentária, estimula o crescimento dos tecidos e o metabolismo da gordura.
TOXIDADE
É muito tóxico em excesso, podendo causar Síndrome Maníaco-Depressiva.
FONTES NATURAIS
Salsa e frutos do mar.


INFORMAÇÕES  GERAIS
Talvez seja o mais importante mineral de nossa alimentação, necessário para mais de 200 atividades enzimáticas no nosso organismo. É o principal protetor do sistema imunológico estimulando a produção dos leucócitos sendo imprescindível na regulagem da informação genética. Também é essencial para a estrutura e funcionamento das membranas celulares, além de ser Antioxidante. Tem sido usado no tratamento da artrite e pode ajudar a prevenir os efeitos degenerativos do envelhecimento.
DEFICIÊNCIA
Anorexia, atraso no crescimento, letargia, paladar, olfato e visão anormais, aumento da suscetibilidade às infecções, disfunção das glândulas sexuais, demora na cura de ferimentos.
FUNÇÕES  ADICIONAIS
Aumenta a potência sexual e a libido masculina, previne a cegueira associada ao envelhecimento, previne e trata a infertilidade, auxilia no processo de crescimento em crianças e adolescentes, previne e trata o resfriado comum, previne a queda de cabelos, trata a acne e outros problemas de pele.
TOXIDADE
É considerado não tóxico, no entanto doses elevadas prejudicam a absorção do cobre e pode provocar náuseas, vômitos e diarréia.
FONTES NATURAIS

Ostras, cogumelos, farelo, carne vermelha, cereais integrais, levedo de cerveja.

Um novo estudo, feito em maio de 2012, sugere que adultos que tomam suplementos de zinco dentro de poucos
dias do início dos sintomas podem encurtar um resfriado comum por dois dias ou mais.


Este artigo não pretende a prescrição ou indicação de medicamentos. Se você apresenta algum dos sintomas citados procure um Médico pois nada substitui uma consulta com um Médico especializado, pois tanto para a mulher como para o homem, a avaliação Médica e especialmente a Terapia Ortomolecular tem que ser individualizada e só deve ser prescrita por Médico Especialista, e que para se ter uma base do que se vai indicar para um paciente é necessário fazer uma minuciosa anamnese clínica, avaliar o estado psico-emocional do paciente e  fazer um estudo pormenorizado com exames laboratoriais, inclusive Ortomoleculares como o Teste do Cabelo (Mineralograma)e outros através de sangue, urina e fezes.

Dr. Rogério Alvarenga é Médico (CRM-RJ 23.389-0), Especialista em Medicina Ortomolecular. É também Endocrinologista e tem Título de Especialista em Nutrologia Médica pela AMB. É membro da Academia de Ciências de NovaYork ("The New Academy of Sciences" - USA) entre outras no exterior. Membro da ABESO(Associação Brasileira para Estudos da Obesidade) e  outras. Membro-Fundador da SOMORJ-Sociedade de Medicina Ortomolecular do Estado do Rio de Janeiro.

 

Medicina Ortomolecular, Teste do Cabelo, Intoxicação por Metais Pesados, Prevenção do Envelhecimento, Tratamento para Crescimento em Crianças e Adolescentes, Aumento de Massa Muscular em Atletas, Tratamento do Stress, Depressão, Irritabilidade, Agressividade, Andropausa, Menopausa, Reposição Hormonal Feminina e Masculina ,Doenças da Tireóide, Medicina Preventiva, Desinteresse Sexual Masculino e Feminino, Artrite, Artrose, Osteoporose, Fibromialgia, Queda de Cabelos, OBESIDADE, Magreza, Distúrbios do Colesterol e Triglicérides, Nutrologia Médica e Endocrinologia em Geral. Para informações e marcação de consulta ligue para (21) 2611-2244 e mesmo que caia em uma gravação, deixe seu nome, número de telefone e sua mensagem. As consultas somente são feitas com hora previamente marcada. Terapia Ortomolecular, Teste do Cabelo, Intoxicação por Metais Pesados, Prevenção do Envelhecimento, Tratamento para Crescimento em Crianças e Adolescentes, Aumento de Massa Muscular em Atletas, Tratamento do Stress, Depressão, Irritabilidade, Agressividade, Andropausa, Menopausa, Reposição Hormonal Feminina e Masculina ,Doenças da Tireóide, Medicina Preventiva, Desinteresse Sexual Masculino e Feminino, Artrite, Artrose, Osteoporose, Fibromialgia, Queda de Cabelos, OBESIDADE, Magreza, Distúrbios do Colesterol e Triglicérides, Nutrologia Médica e Endocrinologia em GeralPara informações e marcação de consulta ligue para (21) 2611-2244 e mesmo que caia em uma gravação, deixe seu nome, número de telefone e sua mensagem. As consultas somente são feitas com hora previamente marcada.  Para marcação de consultas utilize-se também do Fax (21) 2611-7520; entretanto, Sugestões, Perguntas e Dúvidas somente serão respondidas pela internet.

Para informações e marcação de consulta ligue tambem para o Celular (21) 9111-6055, de 2ª a 6ª-feira fe 9:00 às 18:00 hs. As consultas somente são feitas com hora previamente marcada.

Clique aqui para fazer sua pergunta, dúvida ou sugestão ao Dr. Rogério Alvarenga.

Se você gostou deste Website volte mais vezes. Mas, se você realmente gostou de uma das páginas ou deste WebSite, indique nosso endereço  a um(a) amigo(a). Basta clicar aqui!

Se você realmente gostou desta página ou
deste WebSite, indique-o clicando no ícone.
Obrigado !

Se você não entrou pela página principal, clique aqui para visitar a página principal e as demais do site.

Copyright © Dr. Rogério M. Alvarenga